ANDRE VITAL

Andre Vital é formado em design de moda pelo Colégio Veiga de Almeida, professor na área de desenho e beleza no Senac Rio de 1995 a 2005. Trabalha com design de imagem e visagismo no Carnaval do Rio desde 99. Visagista e figurinista dos Os Ciclomáticos Cia de Teatro desde a sua fundação, visagista do show "Mania de Explicação" de Gabriel Vilela, onde foi nomeado visagismo no CBTIJ 2014 Award, figurinista e visagista do show de dança "Desejo de Mim" do Focus Cia de Dança e figurinista e visagista do espetáculo "O matador de Santas" do grupo Loucatores, visagismo da comissão de frente da Escola de Samba Unidos da Tijuca 2015. Vencedor de 42 prêmios de teatro na área de figurino e visagismo.

CACHALOTE MATTOS

Christiano Cesar Mattos Dias (nome do artista Cachalote Mattos), cenógrafo formado pela UFRJ- Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre em artes cênicas pela UNIRIO Universidade Federal do estado do Rio de Janeiro, com vasta experiência em cenografia para teatro, cinema, show de música , eventos corporativos, exposições, clipes musicais. No teatro trabalhou com os diretores Augusto Boal, Antonio Pedro, Luiz Antonio Pillar, Sergio Sanches, Eduardo Gama e Ribamar Ribeiro, entre outros, em várias apresentações teatrais. Criou cenários para show e clipe, de Rapa, Black City e Martinho da Vila. Comercial de filmes para filmes de conspiração, filmes de Fuzo e filmes de Natasha. Exposições e eventos para empresas como Jeep, Firjan, Petrobrás.

CARLA MEIRELLES

Atriz formada no Senac RJ, Carla Meirelles é formada em Serviço Social e pós-graduada e a Gerência de RH também atua como gerente de projetos de responsabilidade social no Senac. Estudou e trabalhou com artistas renomados de diversas áreas, como Augusto Boal, Antonio Pedro, Celina Conde, Joãozinho 30, Marília Martins, Suzana Kruger, Moacir Góes e Ana Kfouri. Ela é uma das fundadoras do “Os Ciclomáticos Cia de Teatro”, desempenhando diversas funções como: figurinista, sonora e produtora. Seu mais novo papel é diretora do espetáculo "Antes que o Galo Cante", participando de vários festivais no Brasil e no exterior e sendo premiada várias vezes. Fez parte do Conselho Executivo da Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro (FETAERJ). Atualmente, trabalha como diretora artística e coreógrafa na Escola Grêmio Recreativo Samba Grande Rio, onde desempenhou o mesmo papel nas associações Mangueira, Portela e Rocinha.

FABÍOLA RODRIGUES

É diretora formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pós-graduada em Psicopedagogia Institucional pela AVM-Cândido Mendes, estudou interpretação e linguagem corporal no Centro Artístico Experimental - SESC RIO, sob a coordenação de Ana Kfouri. Membro da Companhia desde 2003, como atriz e diretora, ingressou no papel de dramaturga em 2006 no programa infantil “Antes que o Galo Cante”, escrito em conjunto com Ribamar Ribeiro. Coordenadora e instrutora de projetos sociais no SENAC RIO, trabalha com desenvolvimento e inclusão social desde 1998 e colabora com a APAE, SEFRAS e CIEDS. Premiada como atriz, diretora e dramaturga em festivais reconhecidos nacionalmente, ela participa de vários shows realizados pela empresa, incluindo seu trabalho mais recente como atriz, o musical “Casa Grande e Senzala - Manifesto Musical Brasileiro”. Atualmente como educadora de arte, ela pesquisa e desenvolve projetos em torno do universo das histórias.

FERNANDA
DIAS

Fernanda Dias é Assistente Social, Atriz formada pelo SENAC RIO e pelo Centro de Estudos Artísticos Experimentais do SESC RIO, Coordenação Ana Kfouri. Especialista em Preparação Corporal para Artes Cênicas, formada pela Escola de Dança Angel Vianna RJ, também atua como dançarina e pesquisadora de danças negras, formada em Danças Afro-Brasileiras e Danças Africanas Contemporâneas do Senegal, graduada na Ecole Des Sables no Senegal, África 2015. Uma das fundadoras dos Ciclomáticos Companhia de Teatro, com o grupo, se apresentou com apresentações teatrais em vários estados do Brasil, também na Europa e na América Latina. Desde 2009 é colaboradora do Centro de Teatro do Oprimido, CTO, criado por Augusto Boal, onde atua como atriz, coreógrafa e preparadora de corpos dos grupos Cor do Brasil e Coletivo Madalenas Anastácia. Com esses dois grupos, participou em 2010 o Festival Mundial de Artes Negras no Senegal e 2011, Festival FESTILIP de Língua Portuguesa em 2013. Em 2015, participou do 1º Festival Internacional de Madalenas realizado na Patagônia, Argentina. Desenvolve uma pesquisa chamada Laboratório Raízes do Movimento, onde pesquisa as danças de matrizes africanas, como uma proposta para a preparação do corpo para as artes cênicas. O laboratório já foi realizado na França, Croácia, Rio de Janeiro e Nicarágua.

Getulio Nascimento
GETULIO NASCIMENTO

Getulio Nascimento é ator e cantor, licenciado em Artes Visuais, é integrante de Os Ciclomáticos Companhia de Teatro e integrante da CTI – Comunidade Teatral de Independente. Além de ator também trabalha como cantor, preparador vocal, professor de artes cênicas e maquiador. Participou de diversos espetáculos como ator, entre eles: “Casa Grande e Senzala – Manifesto Musical Brasileiro”, “Salve Ela – Carolina Maria de Jesus em Cena”, “GENET – Os Anjos Devem Morrer”, “Sobre Mentiras e Segredos”, “Antes que o Galo Cante”, “O Maldito”, “O Noviço”, entre outros trabalhos. Como Cantor gravou a trilha sonora para o espetáculo “O Garoto que não sabe rir” com a Companhia Escaramucha de Teatro e trilhas para Os Ciclomáticos Companhia de Teatro e se apresenta com o seu show "Caminhos e Andanças". Como Preparador Vocal trabalhou no espetáculo "Ariano - O Cavaleiro Sertanejo", “Casa Grande e Senzala – Manifesto Musical Brasileiro” com Os Ciclomáticos Companhia de Teatro, com a CTI – Comunidade Teatral de Independente e para a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Estudou na Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena e no SENAC Rio. É professor no SESC Rio e também lecionou Teatro na AVICRES – Associação Vida no Crescimento na Solidariedade, nos SESCs de Engenho de Dentro, Madureira e Niterói, e no Espaço Cultural Brasil trabalhando com crianças e adolescentes carentes. Possui 9 prêmios e 4 indicações como Ator, entre eles, o Prêmio Paschoalino dado pela FETAERJ – Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro e o FENATA. Possui também 4 prêmios e 2 indicações de Melhor Maquiagem em festivais de Teatro.

JULIANA SANTOS

Formada como atriz pela Escola de Teatro Martins Penna desde 2001. Membro da Companhia de Teatro Os Ciclomáticos, empresa de 19 anos com reconhecimento nacional e internacional, onde atua como atriz e preparadora vocal. Apresentado por todas as regiões do Brasil e do exterior. Tem prêmios como atriz em todo o país. Trabalhou com vários diretores, incluindo Amir Haddad, Ribamar Ribeiro, Rose Abdalla e Elza de Andrade. Atuou em projetos de formação de público levando a cultura para todo o estado. Como educadora, trabalhou em estreita colaboração com o CRAS –RJ e o SENAC –RJ em projetos sociais. Como preparadora vocal, foi professora de técnicas vocais no SENAC Galpão de Arte e Cidadania e no Colégio Estácio de Sá. Além de ser preparadora vocal dos shows Doroteia e Álbum da Família com a cia Guerreiro e vários shows da Companhia de Teatro Os Ciclomáticos, também atua no projeto “DNA dos Os Ciclomáticos”.

JULIO CESAR FERREIRA

Ele é ator e diretor de teatro. Como ator, ele tem experiência em web cinema e teatro. Ele desenvolve seu trabalho na Cia, tendo participado de várias montagens de sucesso nacional com "Sobre mentiras e segredos", "Genet - Os anjos devem morrer" e "Casa grande e senzala - manifesto musical brasileiro", entre outros. Como ator, recebeu vários prêmios nacionais, tendo atuado em várias regiões do Brasil e do exterior (Peru, França, Alemanha, Holanda e Bélgica). Como ator e diretor, ele pesquisou "teatro físico" e trabalhou em várias companhias de teatro, incluindo "os hipócritas" e "teatro Grutta", onde dirigiu o "vestido de noiva" de Nelson Rodrigues. Atualmente, a web está no elenco das séries “Nomade 7”, de Flavio Langoni, e “3%”, de Cesar Charlone, que estão programadas para ir ao Netflix em 2016. Nos filmes, está no elenco de “O lado esquerdo do Everton Frank”. o poeta".

MAURO CARVALHO


Mauro Carvalho é ator, diretor e iluminador, com formação em ator e iluminação. Vinte prêmios nacionais em iluminação. Membro de Os Ciclomáticos Companhia de Teatro como ator e designer de luz. Dentre os espetáculos que Mauro Carvalho atuou estão os espetáculos: "Super Coffin ou Sonho de uma noite de velório", "Sobre Mentiras e Segredos" e o espetáculo "Genet - Os Anjos Devem Morrer". Professor do Senac Rio em Artes, Moda e Sustentabilidade desde 1991. Ele também desenvolve projetos leves para diversas companhias de teatro.

NÍVEA NASCIMENTO

Formada em Técnica de Produção de Moda e membro de Os Ciclomáticos Cia de Teatro desde 2006, trabalha como tesoureira, figurinista e atriz. Na empresa, ela ganhou vários prêmios nacionais e internacionais, como Peru, Alemanha e França. Também integra como figurinista e atriz a CTI - Comunidade Teatral Independente, que consiste em um movimento cultural do norte do Rio de Janeiro, com isso, acumulando também vários outros prêmios. Como figurinista, além de designer de oficina, traz a assinatura do espetáculo "Avesso" com o CTI, seu trabalho mais recente; também assina os figurinos dos espetáculos: "O Noviço" e "Cegos" (ambos vencedores do prêmio de Melhor Figurino), bem como "O que eu fiz para merecer isso" e "O Beijo no Asfalto" também com o CTI; "A Farça do Poder" "da Central Company 111, entre outras. Como atriz, já realizou mais de 20 (vinte) shows que lhe renderam vários prêmios e indicações. Os últimos quatro trabalhos foram:" Avesso "com CTI," A Farra do Boi Bumbá " , "Casa Grande e Senzala - Manifesto Musical Brasileiro" e Minha alma é nada depois desta história "com Os Ciclomáticos Cia de Teatro.
 

RENATO
NEVES

Formado em Comunicação Social, Administração de Empresas, Artes Cênicas e com alguns estudos de pós-graduação em Educação. Um dos fundadores e diretor executivo de Os Ciclomáticos Cia de Teatro, é ator, diretor, designer de som, vencedor de vários prêmios nacionais de teatro, atuando em todas as regiões do Brasil e do exterior (Peru, Alemanha, França). Ela é um dos líderes da Comunidade Teatral Independente (CTI), que desenvolve treinamento e promoção por meio da cultura na Zona Norte do Rio de Janeiro. Como diretor, ele traz seu currículo “Super Coffin ou Sonho de Uma Noite de Velório”, com Os Ciclomáticos. Ele tem uma vasta experiência como diretor e preparador de atores, onde trabalhou com várias companhias de teatro. Seus últimos trabalhos como diretor foram “O ciumento de um pedestre”, com a Cia Atores do Carmo, “O juiz da paz”, com a Fios Cia de Teatro, “Valsa nº 6”, com a Cia Circulo Teatral e “Avesso”, com o CTI - Comunidade Teatral Independente, em parceria com Ribamar Ribeiro. Também atua como instrutor nos cursos de Interpretação e Direção. É membro do Conselho Executivo da FETAERJ há vários anos, onde ocupou vários cargos (hoje Vice-Presidente). Coordena importantes projetos desenvolvidos pela FETAERJ, como o Festival Estadual de Teatro - Prêmio Paschoalino, o Fetaerj em Cena Curta, entre outros. Atua também como curador em contratos públicos e jurado em festivais de teatro.

RIBAMAR
RIBEIRO

Ribamar Ribeiro é ator, diretor, dramaturgo, produtor, professor e sonoplasta. Possui Licenciatura em Artes Visuais e é Mestrando em Artes na UERJ. Já escreveu e dirigiu mais de 50 espetáculos teatrais.

É Diretor Artístico de Os Ciclomáticos Companhia de Teatro e da CTI - Comunidade Teatral Independente. Como Ator já trabalhou com André Paes Leme, Marília Martins, José da Costa e Nanci de Freitas e Antônio Abujamra. Possui mais de 40 prêmios em todo o Brasil. Professor da FUNARTE, SENAC Rio e SESC Rio. Ministrou oficinas e palestras nas Universidades: UNIRIO, UFBA, Universidade Rural e Estácio de Sá; e também em Festivais Internacionais: Lima - Peru, França e Alemanha. Em 2006 dirigiu o musical sobre samba: "É Isso Aí, Irajá!", de Nei Lopes. Em 2013 escreve e dirige "Casa Grande e Senzala - Manifesto Musical Brasileiro" vencedor do Prêmio Montagem Cênica do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Em 2015 recebe o Prêmio Internacional do Festival Internacional de Teatro Latino-americano em Lima no Peru como diretor e dramaturgo pela pesquisa de linguagem. Também participa do festival Santiago a mil na Comitiva Brasileira do Ministério da Cultura no Chile. Em 2018 foi jurado do Concurso de Dramaturgia para Infância e Juventude - FUNARTE - 2018. Em 2020 participa do Laboratório de Direção Cênica do X FESTEPE - Festival Internacional de Teatro y Performance em Chancay - Lima - Peru.